quinta-feira, setembro 27, 2012

PALESTRA COM O PROF NEY GUIMARÃES- PROJETO COOPERJOVEM DA CRAVIL

PALESTRA 
A IMPORTÂNCIA DA COOPERAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR E NA COMUNIDADE

PROJETO  COOPERJOVEM DA CRAVIL
                            Palestra com o Prof Ney Guimarães
                                               Pais,Alunos e Professores
                                  Aluna Raísa cantou e encantou a todos
                          Foi servido um delicioso cachorro quente 

terça-feira, setembro 25, 2012

OS DENTES - TEATRO COM ALUNOS DO 5º. ANO 1, DA PROFª. CÁTIA PISETTA

 

DENTES - LIVRO E MÚSICA








 “Dente de leite” da cantora Eliana.


A unha da gente cresce sem parar
Precisa cortar, precisa limpar
Igual o cabelo que não para de crescer
Unhas e cabelos crescem junto com você

Com o dente é diferente
Vem na frente, pra te avisar
Esse é o dente de leite
Que logo cai, e nasce outro no lugar

Papai do céu dá uma chance pra você
Quando cair esse dentinho
Logo outro vai nascer

Mas se você não caprichar na escovação
Se cair o dente novo não vem outro não.

sábado, setembro 22, 2012

JÁ É PRIMAVERA!!!


Assim como a primavera é muito amada pelas árvores, pássaros e peixes... 
Você não conhece sua primavera espiritual íntima. 
Ela ainda não veio, você ainda não a convidou. 
A primavera exterior vem e vai, vem e vai, mas a primavera interior só vem e nunca vai. 
É uma primavera eterna. 
Suas flores são flores da eternidade.
Uma vez iluminado você fica para sempre iluminado.

 Não há nenhum modo de voltar atrás. 
Quão mais esplendorosa e
 quão mais milagrosa será a primavera interior! 
Mesmo a exterior é tão grande; 
a interior não é apenas quantitativamente grande,ela é também qualitativamente grande.
A busca da verdade é a busca da primavera interior!

quinta-feira, setembro 20, 2012

AS ÁRVORES DE ARNALDO ANTUNES E JORGE BEN JOR

As Árvores 

 Arnaldo Antunes e Jorge Ben Jor 


As árvores são fáceis de achar
 Ficam plantadas no chão 
Mamam do sol pelas folhas 
E pela terra 
Também bebem água
 Cantam no vento 
E recebem a chuva de galhos abertos
 Há as que dão frutas 
E as que dão frutos 
As de copa larga 
E as que habitam esquilos 
As que chovem depois da chuva 
As cabeludas,
 as mais jovens mudas 
As árvores ficam paradas 
Uma a uma enfileiradas 
Na alameda 
Crescem pra cima como as pessoas 
Mas nunca se deitam
 O céu aceitam
 Crescem como as pessoas 
Mas não são soltas nos passos
 São maiores, mas 
Ocupam menos espaço
 Árvore da vida 
Árvore querida 
Perdão pelo coração
 Que eu desenhei em você 
Com o nome do meu amor.